66% dos brasileiros usam preservativo na primeira relação sexual

Os brasileiros são os que mais usam preservativo na primeira experiência sexual, de acordo com a pesquisa “Durex Global Face of Sex”, que ouviu mais de 30 mil pessoas de 37 países. O levantamento diz que 66% dos brasileiros afirmam ter usado camisinha na primeira vez. Esse foi o índice mais alto de proteção encontrado nos países envolvidos no estudo promovido pela fabricante de preservativos Durex. Nos Estados Unidos, por exemplo, 39,6% dos entrevistados afirmaram ter usado camisinha na primeira vez. “Comparativamente com outros povos, o brasileiro usa mais preservativo, mas o número está aquém do desejado”, diz a médica Carmita Abdo, coordenadora do Programa de Estudos em Sexualidade do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP. A… Continue lendo →

Polímero sintético impede que HIV entre nas células

Uma molécula sintética que imita a ligação do HIV às células do sistema imunológico pode ser a solução para impedir que o vírus da aids entre fisicamente no corpo humano. Pesquisadores sintetizaram a molécula enorme – uma macromolécula – usando várias moléculas de açúcar, conhecidas como glicopolímeros. Usando diferentes açúcares ligados à macromolécula, os cientistas foram capazes de averiguar quais moléculas de açúcar são as mais eficazes na inibição da ligação do HIV às células. Eles então mediram como as macromoléculas competiam com o vírus para se ligar às células dendríticas do sistema imunológico, em diferentes concentrações. “Estes resultados são preliminares, mas encorajadores, para potencialmente prevenir a disseminação do HIV por contato sexual,” disse o Dr. Remzi Becer, da Universidade… Continue lendo →

Composto da soja pode inibir HIV, indica estudo de universidade dos EUA

Um composto encontrado na soja pode tornar-se um tratamento eficaz para o HIV, sem os problemas de resistência a medicamentos enfrentados pelas terapias atuais, indica estudo da Universidade norte-americana George Mason. A reportagem foi veiculada no portal Diário da Saúde. A genisteína, derivado da soja e de algumas outras plantas, apresentou um efeito promissor na inibição da infecção pelo HIV. Ainda assim, isso não significa que as pessoas devam começar a comer grandes quantidades de produtos de soja, uma vez que o estudo está em seus estágios iniciais. “Embora a genisteína seja abundante em diversas plantas, como a soja, ainda é incerto se a quantidade de genisteína que consumimos ao comer soja é suficiente para inibir o HIV,” afirma Yuntao… Continue lendo →

Brasil inicia testes com terapia pré-exposição contra a aids

Pela primeira vez, o Brasil vai testar um medicamento como terapia preventiva contra a Aids. Comadando pela Fundação Oswaldo Cruz com apoio da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo e da Secretaria de Saúde paulista, o programa vai selecionar 400 voluntários homossexuais a partir de agosto para participar dos estudos. Os pesquisadores vão testar o medicamento Truvada para evitar a infecção pelo vírus HIV, terapia conhecida como pré-exposição. Os testes seguirão ao longo de um ano – no Brasil, até agora, o uso da droga só era permitido em pacientes infectados. O Truvada não cura a doença, mas é aplicado em grupos de risco para reduzir o probabilidade de contração do vírus. A terapia pré-exposição é liberada desde… Continue lendo →

Vírus HIV é usado em terapia genética

Médicos italianos anunciaram resultados promissores para a cura de duas doenças genéticas que afetam crianças. O estudo, divulgado pela revista Science, usou uma técnica pioneira de terapia genética, que usa vetores virais para induzir modificações no paciente, eventualmente “corrigindo erros no DNA”. Mas o que mais surpreendeu foi o vetor viral usado pelos cientistas para alterar o DNA das crianças: o HIV, o vírus causador da aids. Terapias genéticas Uma das maiores contestações das terapias genéticas, ou terapias gênicas, é justamente o fato de usar vírus no corpo do paciente. Mas os defensores das novas técnicas afirmam que isto é seguro – ademais, não existem outras formas de tratar doenças que geralmente são raras e com efeitos devastadores. Como os… Continue lendo →